Busca
Terça-feira, 29 de Abril de 2008
A maneira da sogra
 A minha sogra faz-nos um favor fantástico ao ficar com o neto todo o dia e das raras vezes que conseguimos dar-lhe oportunidade para ir passear ou ir passar uns dias de ferias, levamos com uma pedrada na cabeça. A senhora anda exausta, o que é perfeitamente normal, pois tem os afazeres dela rigorosamente calendarizados, imaginemos um panorama do género de que cada vez que temos algo para agendar ao longo do dia pomos na agenda para se ir fazendo organizadamente, pois o panorama no cérebro dela trabalha com um método revolucionário, cada vez que tem que agendar algo novo ou mesmo rotinas diárias, mete numa misturadora no seu cérebro e depois liga durante 5 minutos, quando os recados para agendamento estiverem retalhados em mil bocadinhos, e quando está pronta a fazer o trabalho. Tudo ao mesmo tempo dum modo organizado, que a meu ver é relolucionário, pois não se percebe onde começa e onde acaba. Resumindo, nem sabemos quando e onde a podemos ajudar, vejamos um hipotéetico e repito.... um hipotético exemplo do que poderia ser uma realidade na minha 5º dimensao. Levanta-se de manhã, lava-se e mete a dentadura de cima, pega no cano do aspirador e vai tirar a roupa da máquina de lavar roupa, saca do aspirador e atende o telefone. Vê que tá a falar “afim” em vez de ser “assim” e vai buscar a parte de baixo da dentadura. O nino acorda e reclama pelo leite, o sogro vai ter com ele para o entreter. A sogra desliga o telefone e vai descascar batatas. Pega na roupa e estende-a. Aquece o leite para o nino e dá-lho a seguir. Vai lavar a cabeça, para ficar apresentável para as vizinhas. Liga o cabo do aspirador à electricidade e deixa-o no meio do caminho. Vai fazer a cama. Pega no pano do pó e começa a limpar o pó na sala. Vai preparar caldo verde. O nino aparece pelo caminho e atropela-a com o seu triciclo numa curva em duas rodas e faz-lhe uma negra. Começa a preparar massa para fazer bolinhos. A esta hora, temos o pano do pó na sala, o aspirador no hall, batatas descascadas, roupa estendida, uma cabeça lavada, duas dentaduras postas e caldo verde semipronto. O que está feito daqui completo é a cabeça lavada e as dentaduras postas, presumivelmente no sitio, pois perceberam o que ela dizia ao telefone e uma pisadela dada pelo triciclo em excesso de velocidade. A seguir pega no aspirador e começa a dar-lhe gás a aspirar o que pode, pois tem os bolos amassados e prontos para ir ao forno. Toca uma vizinha.... um bocadinho de palheta no meio da agenda. O nino quer almoçar e começa a martelar o juizo à minha sogra, ela liga o aspirador, chupa os biscoitos da mesa a pensar que são migalhas, pega no pano do pó e põe no forno, recolhe a roupa e mete na máquina de lavar loiça, pega nas batatas descascadas e corta-as aos bocados, de seguida dá o almoço ao jovem reguila. Nesta altura temos um pano do pó a pensar que é um bolo, um aspirador que almoçou bolos por cozer e tá com dor de barriga e entao funciona mal, a roupa lavada na máquina de lavar loiça e batatas cortadas às fatias. Põe-se água a aquecer para fazer a sopa de caldo verde que já não é no almoço, mas sim no jantar. A seguir ao almoço, saca o pano do forno, meio tostado e pensa que o bolo se queimou. Pede ao marido que veja o aspirador que está com indigestão. Agarra nas batatas e mete no lava loiças, saca da loiça suja e estende na corda da roupa. O jovem quer dormir e começa a ficar birrento, o aspirador nao quer abrir o seu estomâgo e o avô num acesso de força a mais explode com o saco do aspirador. A sogra abre a porta da cozinha e vê o nevoeiro do pó e pensa que vai estar frio na rua. Tira as batatas do lava loiças, seca-as e arruma-as no armario das loiças. A agua a ferver evaporou. Ela foi vestir um agasalho por causa do nevoeiro, pois começa a fazer frio em casa.... assim tambem eu, o sogro abriu a porta para fazer corrente de ar e tirar o pó para a rua, ela saca da roupa da máquina de lavar loiça e diz que ta suja e mete de novo na máquina de lavar loiça. Vai tirar a loiça que está estendida e vê que uma suspeita corrente de ar mandou a loiça do primeiro andar lá para baixo. O puto vai fazer companhia ao avô para dormir. O pano do pó vai para o lixo por estar esturricado demais e o aspirador avariou-se. O caldo verde? Sobreviveu!! Foi o que será feito pela MC ao jantar, organizado pela nossa agenda nao revolucionária. A sogra? Foi descansar.... teve um dia muito agitado.
publicado por Aires às 14:24
link do post | manda a posta de pescada | favorito
1 comentário:
De bebedelicia a 30 de Abril de 2008 às 14:46
Isso é uma sogra de fugir!!

Comentar post

mais sobre mim
pesquisar nesta casota
 
Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
posts recentes

Andar no planeta Marte......

Loucura ou demência em ép...

Engano de verão

Leite diluido ou misturad...

Razões para troca de miúd...

Abrir precedentes

News

Monstros na sopa

Aniversário

Visita de Domingo

arquivos

Fevereiro 2015

Novembro 2011

Setembro 2009

Agosto 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds