Busca
Segunda-feira, 3 de Março de 2008
Hospitais e Transportes

Chego a casa às 22h, feito num bolo de carne picada e sou logo confrontado com a noticia do dia: a mãe da sogracaiu e aleijou-se com a queda. Olho para a velhota e vejo-a na boa no sofá. De imediato, aqui o jê, diz que a leva ao hospital se for necessário. Sim... não... ficaram pelo talvez. A MC fala com a mãe e sugerimos uma ambulância. A minha sogra fica apreensiva e decide por-se na palheta com uma vizinha e o meu sogro... bom esse foi passear pela casa sem rumo definido. Uns minutos depois a sogra vem ter com a MC, optou pela ambulância, mas sem êxito, pois estavam todas ocupadas em serviços mais urgentes. A velhota entretanto tem uma crise de bexiga e a MC diz-lhe que de seguida vamos ao hospital, infelizmente teve que lhe dizer 3 vezes e mesmo assim à 4ª vez dissemos-lhe que ia ao circo, às 23h, nessa altura já ouviu e ficou contente. A caminho da casa de banho eu e o meu sogro praticámos levantamento de pesos com a avózinha, felizmente que ela é uma octógenaria magra. A meio metro da sanita, a senhora diz que é impossivel chegar lá e que se vai mijar toda pelas pernas abaixo, nesta altura tenho uma crise de riso. Em frente à sanita após um último esforço para lá chegarmos, alguém tem que lhe baixar as cuecas, é para isso que lá está a MC com a gente. Dgamos que nessa altura olhei para os azulejos e para o tecto.... UAUuuu... que tecto tão lindo e aqueles azulejos, branquissimos...devem ser lavados com Fairy.... que sensação de paz... quase podia jurar nesse momento de concentração, que podia ouvr água a correr duma paradisiaca cascata... mas não... afinal era só a velhota a mudar a água às azeitonas.

Enquanto ela ficou sentada na sanita, o meu sogro contou-me a sua solução de transporte da avozinha até ao hospital. Então a sua ideia era pegar na octogenária, pô-la nos nossos ombros, como se transportassemos um politico vencedor das eleições, levando-a assim até ao carro e depois mete-la deitada no banco de trás... PORRAAAA... até posso dizer que a ideia é original, quase digna dum prémio Pulitzer, ora transportada em ombros, teria que passar por 3 ombreiras e quando chegasse ao carro com a anca mais do que dorida, ao ser posta no banco de trás deitada, o sogro exclamaria que ela realmente devia estar com dores na anca pela cara que fazia, quando na realidade ela já tinha rebentado os miolos nas ombreiras e tinha era uma verdadeira dor de cabeça. Depois dele, expus a minha ideia que foi lógica e funcional, sentar a senhora numa cadeira e leva-la imóvel na mesma até ao carro. Resultou em pleno, chegou com a cabeça intacta e foi no banco da frente do meu carro, com espaço e confortável, Saimos de casa eram 24h, a noite viria a revelar-se bastante longa.

publicado por Aires às 08:58
link do post | manda a posta de pescada | favorito
mais sobre mim
pesquisar nesta casota
 
Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
posts recentes

Andar no planeta Marte......

Loucura ou demência em ép...

Engano de verão

Leite diluido ou misturad...

Razões para troca de miúd...

Abrir precedentes

News

Monstros na sopa

Aniversário

Visita de Domingo

arquivos

Fevereiro 2015

Novembro 2011

Setembro 2009

Agosto 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds